O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta sexta-feira (22/5) o vídeo da reunião ministerial onde o presidente Jair Bolsonaro teria pedido para interferir na Polícia Federal, segundo informado em depoimento pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro. A reunião está sendo divulgada em pedaços, já que parte dela foi editada. Diversos palavrões são proferidos no encontro, inclusive uma fala do Ministro da Educação, Abraham Weintraub, ofendendo os ministros do STF. Em outro momento, Bolsonaro diz que "é muito fácil fazer uma ditadura no Brasil".

Algumas partes do material já tinham sido divulgadas pela imprensa, como o momento em que ele diz que quer trocar a superintendência da PF "antes de fo***" sua família ou amigos. O conteúdo da reunião foi liberado quase na íntegra, deixando apenas citações à China e ao Paraguai em sigilo. Por conta dos números de acesso, o site do STF caiu. O vídeo completo está disponível nesse link.

LEIA MAIS: Celso de Mello decide divulgar vídeo da reunião de Bolsonaro com ministros, diz jornal

LEIA MAIS: Vídeo de reunião com Moro confirma "integralmente" revelações sobre Bolsonaro, dizem advogados do ex-ministro

Celso de Mello é o responsável no STF pelo inquérito que investiga suposta tentativa de interferências do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Polícia Federal (PF). Foi feito um esquema especial para que o juiz pudesse assistir ao vídeo em sua casa, na última segunda-feira (18/5), na cidade de São Paulo, por meio de um pen drive disponibilizado pela Polícia Federal.

LEIA MAIS: "Vão cair do cavalo sobre o vídeo", diz Bolsonaro se referindo à acusação de Moro

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.