O presidente da Igreja de Jesus Shincheonji, Lee Man-Hee, 88 anos, foi preso neste sábado (1/8), na Coreia do Sul, em desdobramento da investigação que acusa a igreja liderada por ele de ocultar casos da Covid-19 e realizar reuniões escondidas para evitar quarentenas mais amplas.

O Tribunal Distrital de Suwon autorizou a prisão de Man-Hee, devido a preocupação de que ele pudesse alterar provas. Apesar das denúncias, o líder religioso e a igreja negaram as acusações, e afirmaram que estão cooperando com as autoridades de saúde.

Entre fevereiro e março deste ano, milhares de fiéis foram infectados pela doença, prejudicando as ações de combate à disseminação do vírus do país. Dos 14.336 casos registrados na Coreia do Sul, especula-se que mais de 5.200 foram ligadas à igreja, até o momento.

 

LEIA MAIS: Brasil registra 1,2 mil mortes nas últimas 24 horas; total de óbitos passa de 92 mil
 

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.